segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Confeitaria para cães inaugurada em cidade italiana



Imagem relacionada 
Ideia muito inovadora na cidade de Brescia, na Itália, onde foi inaugurada uma pastelaria dedicada inteiramente a cães na semana passada. A ‘Pasticceria Doggye Bag’ assim se designa a pastelaria para além dos doces tradicionais tem uma gama dedicada também ao natal.
Nada foi pensado ao acaso nesta pastelaria tão invulgar, até mesmo o nome dos produtos vendidos, que mudaram de nome para estarem ligados aos universo canino. Segundo a Agência Ansa, o panetone foi nomeado como “cãenetone” e o tradicional pandoro levou o nome de “cãodoro”.
“Os ingredientes que utilizamos são selecionados para garantir uma sadia e equilibrada alimentação. Na ‘pasticceria’ não utilizamos subprodutos, nem farinha para animais, nem descartes de indústrias, mas só matérias-primas de primeira qualidade. Mas, nada de açúcar composto ou chocolate”, disseram os proprietários à agência. Açúcar e chocolate não são usados pela confeitaria por serem tóxicos aos cachorros.
Outras unidades da empresa, de propriedade da família Platto, podem ser abertas, inclusive uma destinada aos gatos. As informações são do blog Bom Pra Cachorro.
Se esta ideia pegar moda em Portugal, não faltarão pastelarias destinadas a cães e a gatos. Qual será o nome dado ao pastel de natas para os animais.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Itália proíbe a utilização de animais selvagens em circos


Imagem relacionada
O parlamento italiano aprovou a 8 de novembro a proibição da utilização de animais selvagens em espectáculos de circo. Apesar deste país ter umas das maiores industrias de circo do mundo, acaba de se tornar no 41 º país a adotar esta medida de defesa dos animais.  

Para que esta medida passe á pratica ainda são necessários alguns passos importantes, segundo dados dados da Animal Defenders International (ADI) mostram que mais de duas centenas de animais continuam a ser forçadas a ter um papel activo nos circos que percorrerem Itália. As regras para a implementação da nova legislação para eliminar todos os animais nos circos serão estabelecidas no prazo de um ano por um decreto ministerial.
A forma como os animais são mantidos e transportados também levanta sérias preocupações. “Viajando de lugar em lugar, semana após semana, utilizando jaulas e currais desmontáveis temporários, os circos simplesmente não podem garantir a satisfação das necessidades dos animais”, alertou Jan Creamer, presidente da associação ADI. 

Muitos outros países, incluindo Romênia, Irã, Holanda e Reino Unido, assim como cidades dos Estados Unidos – Los Angeles, Nova York e Portland – tem colocado em vigor legislações semelhantes, mostrando que o mundo como um todo tem feito grandes progressos em busca de um futuro mais amigo para os animais.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Ser Mãe é igual para todos seja qual for a espécie

Associamos sempre a maternidade a uma mulher cheia de amor e ternura com o seu bebé ao colo, este comportamento é muito similar no mundo animal. Esta  é de certeza o lado mais gratificante de ter um filho, porque por vezes ser mãe pode ser uma tarefa bem árdua tanto para humanos como para as outras espécies animais. As seguintes fotos são bem o exemplo dos muitos sacrifícios que muitas mamãs passam para providenciar o melhor para os seus filhotes.



animal_o

animal_m 

animal_l 

 animal_q

 animal_r

animal_k

animal_j

animal_p

 animal_t

 animal_u

animal_b 

animal_bb 

animal_c 

animal_d 

animal_e
animal_b
animal_f 

animal_g 

animal_h 

animal_s

animal_i

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Califórnia proíbe venda de cães e gatos e lojas de venda de animais



 Imagem relacionada
O Estado da Califórnia (EUA) tornou-se num exemplo a seguir na defesa dos direitos dos animais, desde a semana passada a venda de cães, gatos e coelhos em lojas será proibida. 

A lei assinada pelo governo da Califórnia, Jerry Brown, entrará em vigor em 2019, proíbe a exposição de cães, gatos, coelhos e outros animais em jaulas ou cabines de vidro. Com a entrada em vigor desta lei, neste tipo de estabelecimentos comerciais só será permitido a adoçam de animais que tenham sido resgatados ou entregues por abrigos.

A medida, muito aplaudida pelas organizações de defesa da vida animal, foi assinada pelo governador da Califórnia na sexta-feira e entrará em vigor em 2019. 

A presidente da Companion Animal Protection Society (CAPS), Deborah Howard, acredita que esta mudança quebrará um "ciclo cruel estabelecido há muito tempo". "Quando os consumidores compram cachorros e gatinhos nas lojas de animais, desconhecem, muitas vezes, a origem dos animais e contribuem para uma indústria triste e de sofrimento".

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Pinguins morrem de fome durante temporada de acasalamento



Imagem relacionada 
A temporada de acasalamento foi desastrosa para a colónia de pinguins-de-adélia, que vive no leste da Antárctida. Com a exceção de duas, todos as crias do grupo morreram de fome, dado que os seus progenitores não conseguiram arranjar comida devido a quantidade anormalmente exagerada de gelo que se verificou no final deste inverno (hemisfério sul, o final do inverso é agosto/Setembro). 

Esta foi a segunda época de acasalamento devastadora para esta colónia, em 2015, aconteceu o mesmo e não sobreviveu nenhum filhote. 

Grupos ativistas pedem medidas urgentes, como uma nova área de proteção para os animais marinhos na região. 

A World Wildlife Fund (WWF) afirma que a proibição da pesca de krill na área ajudaria a garantir a sobrevivência dos pinguins, assim como de outros animais. Esta organização apoia o trabalho de cientistas franceses na Antártica que monitorizan as colónias de pinguins desde 2010. 

A proposta de uma medida de proteção para os animais será discutida numa reunião da Comissão para a Conservação da Vida Marinha da Antártica (CCAMLR). A Comissão é composta por 25 membros e pela União Europeia.

Fonte: Anda

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Animais vão poder entrar em restaurantes



Os projectos, apesar de todos aprovados, mereceram votações distintas e tiveram, em várias bancadas, votos de deputados desalinhados da posição oficial do seu partido.
 Imagem relacionada
O projeto do PAN nasceu de uma petição remetida ao Parlamento pelo deputado único André Silva e visa alterar legislação de 2015, que não permite a entrada de animais em espaços fechados de restauração e bebidas, mesmo que o proprietário do estabelecimento o autorize. 

A iniciativa do PAN pretende passar a decisão de autorização para os proprietários dos estabelecimentos comerciais, salvaguardando que os animais não tenham acesso a áreas de maneio e confecção de alimentos.

Este diploma contou com os votos favoráveis de PS, CDS-PP, BE, PCP e PEV, além do partido proponente. Contra votaram uma deputada do CDS-PP, Ilda Araújo, e duas deputadas do PS, Maria da Luz Rosinha e Wanda Guimarães. Abstiveram-se o PSD, bem como três deputados do PS e outros quatro do CDS-PP. 

O projecto do BE, que defende a possibilidade de os estabelecimentos criarem uma área específica para acolher animais de companhia, devidamente sinalizada, teve uma votação quase idêntica: as mesmas bancadas votaram favoravelmente, o PSD absteve-se, bem como deputados do PS e do CDS-PP. Apenas teve o voto contra da deputada do CDS-PP Ilda Araújo.

Já o projecto do Partido Ecologista "Os Verdes", que salvaguarda no seu projecto aspectos como o porte e comportamento dos animais, que não pode causar transtorno para os restantes clientes do espaço, teve uma votação mais abrangente: todas as bancadas votaram a favor, registando-se o voto contra da mesma deputada do CDS-PP e três abstenções de deputados socialistas.
Os três projectos foram aprovados na generalidade baixando agora à discussão na especialidade.